Xana (Alexandre Barata)

Selected works

Nasceu em Lisboa em 1959 e licenciou-se em Artes Plásticas pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa em 1984, ano em que passa a residir em Lagos no Algarve.

É co-autor do projecto de Licenciatura em Artes Visuais da Universidade do Algarve, onde é professor convidado desde 2004.

 

Como artista visual, realizou desde 1981 diversas exposições, cenografias ou intervenções em espaços públicos. Em 2005, a Culturgest, em Lisboa, apresentou uma selecção antológica das suas obras, intitulada “Arte Opaca e Outros Fantasmas”.

 

Xana. Fotografia: Fábio Fábregas

Nos últimos cinco anos, tem centrado o seu trabalho artístico na criação de instalações/construções temporárias de arte pública. Nesse âmbito, destaca-se a construção, em 2009, um grande “Arco do Triunfo” no Passeio de Gràcia em Barcelona. Apresentou em 2010, nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, a instalação “Assembleia”, integrada na exposição “Res Publica”. De Fevereiro a Junho de 2012 realizou no Museu do Chiado” a instalação “Nova Assembleia e algumas próteses”.

Constrói, na primavera de 2012, no Parque de Escultura Contemporânea Almourol, Vila Nova da Barquinha, a intervenção escultórica “Uma Casa no Céu”. Em 2013 realizou a instalação “Amor Libera Lux” no âmbito da iniciativa “Vicente’ 13” em Belém, Lisboa.

Apresentou no Teatro da Politécnica de Lisboa, de 13 de Setembro a 28 de Outubro, a instalação artística Labirinto X001 com utilização de diversos aparelhos electrónicos e objectos industriais. Este será o primeiro de uma série de “labirintos”, a construir, tendo como tema os três valores que Xana tem vindo a discorrer: Amor, Liberdade e Sabedoria.

Xana está representado em diversos museus e colecções públicas, nomeadamente no Museu de Serralves, no Porto, Kunstlerhaus-Musonturm, em Frankfurt, na Fundação Luso-Americana e Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.